Viagem para as Maldivas

Procurando dicas para a próxima viagem? Sua Viagem para as Maldivas nunca foi tão fácil, o local que está na lista de todos dos lugares para se conhecer pelo menos uma vez! Embora as Maldivas sejam conhecidas como um destino de luxo, se tornou um local acessível para todas as variedades!

A República das Maldivas, é um pequeno país independente situado no Oceano índico, ao sudoeste do Sri Lanka e da Índia, ao sul do continente asiático. É composto por um arquipélago, com 1.196 ilhas, das quais 203 dessas são habitadas.

Estão agrupadas em 26 Atóis que são ilhas oceânicas em forma de anéis com estrutura coralínea e de outros invertebrados, que possuem no seu interior uma lagoa que não possui nenhuma conexão com as rochas da crosta. Elas se formam a partir de vulcões soerguidos no assoalho oceânico.

Segundo a lenda maldívia um príncipe cingalês que se chamava Koimale encalhou com a sua esposa, que era filha do rei Sri Lanka, em uma das lagoas das Maldivas, e então acabou dominando a região como primeiro Sultão.

Depois, com o passar do tempo, as ilhas acabaram sendo muito visitadas por marinheiros que também deixaram suas marcas. Segundo as histórias os famosos piratas de MPLA (Movimento Popular de Libertação da Angola) que vinham da costa do Malabar, também passaram por lá.

Por volta de 1560 os portugueses fizeram uma feitoria nas Maldivas, que eram pequenos entrepostos comerciais europeus em territórios estrangeiros. Eles dominaram ali por mais o menos quinze anos, até que organizaram uma revolta popular para expulsar os portugueses das Maldivas.

E até hoje este acontecimento é comemorado como o ‘’Dia Nacional das Maldivas’’.

Os Maldívios seguiram o Budismo antes de serem convertidos ao Islamismo.

A diversidade étnica das Maldivas provém da mistura de culturas dos povos que habitaram as Ilhas, são etnicamente conhecidos como Dhivehis, que é a língua oficial, intimamente ligada ao cingalês do grupo do Sri Lanka.

Devido a extensa distribuição das Ilhas, é comum acontecer diferenças na pronunciação e no vocabulário, com isto a principal variante da língua dhivehi é chamada de Malé, baseada na variante falada na capital do país.

A tão sonhada viagem para as Maldivas

Muitas pessoas, acreditam que fazer uma viagem para as Maldivas é inacessível, coisa de luxo, é claro que há muitos lugares lá que são sim de luxo, porém não faz muito tempo que o governo abriu o turismo para as ilhas locais, desde então lá tem se tornado um destino turístico mais democrático digamos assim.

Porém poucas pessoas sabem disso, então o turismo nas ilhas locais ainda segue tranquilo e com preços acessíveis, e as Ilhas locais são tão bonitas quanto as dos resorts.

O turismo lá corresponde há 28% do PIB, uma fração importante, que traz toda estrutura necessária, porém sem perder os costumes locais e sua autenticidade.

Um detalhe não menos importante, é que os brasileiros não precisam de visto de turismo nessa viagem, por até 30 dias. Mas precisam da carteira de vacinação internacional, que é cobrada na imigração, a vacina da febre amarela também deve estar em dia, assim como a reserva do hotel e a passagem de retorno.

Ferry Boats

Na sua viagem para as Maldivas, você vai dar de cara com esse meio de transporte que é o mais utilizado nas Maldivas, já que é oferece conexões entre as mais diversas ilhas por lá e o seu preço é bem mais barato.

As tarifas do ferry boat são em média de vinte e cinco a cem rúpias (Moeda oficial da Índia) que equivale de dois a sete dólares por viagem, um valor super acessível para conhecer as ilhas.

Os ferrys boats são barcos estáveis, além de você poder ir observando as lindas paisagens no decorrer do caminho.

Esse meio de transporte não exige reserva do bilhete com antecedência, portanto, consulte antes os horários e as linhas para não perder nenhum passeio.

Vale apena lembrar que lá você pode pagar sua passagem usando o próprio dólar ou as rupias Maldivas mesmo.

Speed Boat

Outro meio de transporte por lá é o Speed Boat, que são bem mais rápidos e práticos do que os ferrys boats, porém as tarifas de viagens são normalmente bem mais caras também.

Os valores costumam variar entre vinte e cinco e quarenta dólares por viagem, um detalhe é que a sua acomodação pode fazer as reservas de passagens dessas viagens para você!

Considerando que é muito válido e recomendado realizar a reserva dessas passagens com antecedência, pois sempre acontece de pessoas não conseguirem entrar pela falta de reserva.

Na viagem, o barco costuma balançar bastante é normal, então o aconselhado é se você for uma pessoa que tem problemas com enjoo no mar, escolher o ferry boat, pois ele é mais estável que o speed boat.

Quais são as melhores ilhas nas Maldivas?

Esse é o ponto mais difícil, definir as melhores ilhas é humanamente impossível, já que todas são de tirar o folego, cada uma com suas peculiaridades e visuais deslumbrantes, fascinantes.

Assim como nas fotos que vemos por aí, realmente uma viagem para as Maldivas é de tirar o folego, muitos ficam apenas nas praias curtindo e relaxando, mas também há outras coisas para se fazer como mergulhos entre outros.

Algumas das ilhas são privadas, com resorts luxuosos mais recomendadas para lua de mel, e famílias. Já outras são públicas, reservadas a população local e possuem um custo mais baixo mais indicadas para aventureiros e mochileiros.

Como as Maldivas possuem 26 atóis, é bem provável que você vá conhecer apenas algumas das ilhas, vale a pena pesquisar e organizar esse roteiro com antecedência, algumas das ilhas mais bonitas são:

  • Ari Atol: É um dos maiores atóis das Maldivas, e se localiza a trinta minutos de hidroavião da capital Male, ou então algumas horinhas de barco. Nesse atol tem mais de 20 ilhas como Twin Islands Resort e Dhoni Mighilli.
  • Omadhoo: Uma ilha pequena e pouco explorada pelo turismo com suas belíssimas praias, preços honestos e uma extensão que dá pra ser percorrida a pé. Essa viagem dura mais o menos uma hora e meia e custa em torno de vinte e cinco dólares por pessoa de speed boat, Lá assim como em várias das ilhas tem a possibilidade de fazer esnórquel, uma prática de mergulho desenvolvida em águas rasas onde o mergulhador usa apenas uma máscara, nadadeiras e um tubo de aproximadamente quarenta centímetros para respirar sob a água.
  • Dhigurah: É uma ilha local que é imperdível nas Maldivas, recomendada também para aqueles que tem interesse em vida marinha, para ver tubarões baleias, manta rays entre outros, sem falar nas praias que são absurdamente maravilhosas.
  • Thoddoo: Está situada a leste noroeste de Male, é um pouco mais distante, então o aconselhado é sair um pouco mais cedo pra esse tour. A ilha possui um pouco mais de sofisticação em questão de hospedagem e restaurantes comparada com as outras ilhas acima.
  • Maafushi: É literalmente um pedacinho do paraíso nas Maldivas. Nada de bangalôs de luxo ou hotéis cinco estrelas exclusivos, é um local acessível para todos, e o seu jeito simples e acessível faz dessa uma das principais ilhas públicas para se hospedar nas Maldivas. É possível curtir praias maravilhosas e ao mesmo tempo vivenciar a cultura.
  • Guilhi: Esta ilha fica a uma parada de barco público de Maafushi, é um pouco menos visitada, e vale muito a pena fazer um passeio por lá para aproveitar a água cristalina e areias branquinhas.

Dia a dia nas Maldivas

Na sua viagem para as Maldivas, tem vários passeios bacanas, para quem ama a vida marinha tem muitos tours fascinantes de barco e também os mergulhos esnórquel onde dá pra ver os corais, tartarugas marinhas, arraias gigantes, e também os tubarões baleias, tudo isso sem nenhum dano ao meio ambiente.

Tem também opções pra quem curte um Surf, tour ecológica, prancha de wake e esqui aquático, passeio de cruzeiro, as atividades românticas também muito famosas nas ilhas, mergulho guiado, visitas aos locais religiosos e sagrados, as caminhadas, em falar as próprias ilhas em si que já são perfeitas.

As Ilhas Maldivas

Lá tem Ilhas públicas, e Ilhas Privadas, as privadas possuem mais luxos, com seus bangalôs e estruturas impecáveis, tem também um serviço culinário de altíssimo padrão, tendo um custo bem mais alto é claro, tanto das hospedagens, transportes, comida, passeios e tal, até porque são serviços de exclusividade.

Um exemplo seria na Ilha de Voavah que é caracterizada pelas areias brancas, águas cristalinas e os corais abundantes, impressionantes mesmo para os padrões das Maldivas.

Uma casa lá por exemplo, oferece uma sala de estar ao ar livre, sala de jantar, cozinha, piscina com deck, academia, biblioteca e um lounge, além de sete quartos localizados em três diferentes lugares: na praia, próximo à lagoa e suítes em mezaninos panorâmicos.

As refeições são preparadas de acordo com o desejo do hospede, podendo variar desde um jantar na casa de praia na beira do mar, ou nos bancos de areia.

Esta ilha ainda possui um SPA com terapias e rituais sobre as águas, meditações, aulas de yoga, e inclui também tratamentos de beleza como cabeleireiro.

Para chegar lá o voo é feito através do hidroavião com duração de mais o menos quarenta minutos a partir do aeroporto internacional de Male.

Já nas ilhas públicas, ou nativas (onde vivem os locais) o custo é bem mais baixo, mas aí também não tem as casas luxuosas e bangalôs, porém a vantagem é que ficará mais próximo dos nativos, podendo conhecer melhor a cultura local, e as histórias.

Cultura e costumes locais das Maldivas

Muitas pessoas nem imaginam mas a cultura local é muçulmana de costumes conservadores, então fora das ilhas privadas e dos resorts nem todos lugares são permitidos o uso de trajes de banho como biquinis, tem algumas restrições também como o consumo de carne de porco, e o de bebidas alcoólicas.

Existem praias especificas para o uso de biquinis, elas se chamam ‘’Bikini Beach’’ e pra você saber, elas são sinalizadas com placas ou cartazes.

A gastronomia nas Ilhas é maravilhosa, a região localizada na Ásia tem a culinária conhecida como ‘’dhivehi coisine’’ e tem como base os principais ingredientes que são os peixes, os grãos e cocos conhecidos também como kurambas.

Entre um passeio e outro é necessário fazer algumas pausas para repor as energias, e opções é o que não faltam por lá!

Uma curiosidade sobre as Maldivas é que lá não tem nada preparado com carne de porco, por ser um país muçulmano, esse tipo de consumo de carne é proibido segundo o Alcorão, livro sagrado do islamismo.

Um tempero bastante usado é o curry, que é um tempero de origem indiana feito através de uma mistura de ervas: Coentro, gengibre, cúrcuma, pimenta do reino, muito usado em peixes, crustáceos, vegetais e carnes.

Alguns dos pratos salgados mais famosos por lá são:

  • Kulhi boakiba: É um bolo de peixe preparado principalmente para servir em festivais e festas, motivo pelo qual é muito especial para os nativos. O bolo é preparado com arroz, atum defumado, gengibre, coco ralado e pimenta picada e pode ser acompanhado de um chá.
  • Kuli Boakiba: Uma torta de peixe um pouco apimentada, que é servida na maioria das vezes como entrada.
  • Rihaakuru: A comida tradicional das Maldivas, é um patê de atum picante a base de peixes, e a pasta combina com pão roshi, torrada ou crepe.
  • Kavaabu: Bolinho frito com coco, atum, arroz, pimenta e lentilha, é um prato servido quente ou frio e cai perfeitamente com uma xícara de café ou chá.
  • Bis keemiya: Massa recheada de atum e ovo cozido, cebola fatiada, repolho picado e refogado suavemente, se parece com um rolinho primavera e é um aperitivo bem famoso nas Maldivas.
  • Inhame frito: o inhame é um dos poucos alimentos cultivados no pequeno espaço que eles possuem reservado às plantações, por este motivo, esse prato é muito popular entre os moradores locais, ele é preparado de um jeito que fique crocante por fora e mais úmido por dentro, e é servido com molhos que o deixam ainda mais saboroso.

Todos esses pratos dão água na boa! A culinária asiática em si é muito boa, e para sobremesa que não pode faltar, alguns exemplos são:

  • Bondibaiy: É uma sobremesa típica de pudim com arroz doce que  acompanha normalmente peixe ou frango com pimenta, e às vezes também acompanha carne de cordeiro, principalmente quando é preparada para os festivais.
  • Handulu bondibay: Preparada especialmente no nascimento de um bebê! O palito de arroz doce é distribuído para os moradores das vilas para celebrar o nascimento, esses palitos podem ser acompanhados de kulhimas ou bondibaiy.
  • Saagu bondibay: O sagu é um ingrediente popular da ilha e o pudim feito de sagu também faz muito sucesso. Ele é aquecido com leite de coco e misturado com leite condensado. É uma opção de pratos vegetarianos nas Maldivas.
  • Aluvi boakibaa: Um delicioso bolo doce de mandioca e coco.
  • Gulab jamun: É uma comida popular indiana feita de bolas de leite esponjosas embebidas em xarope de açúcar com aroma de rosas.

Agora que você já sabe o que comer por lá, tem algumas outras dicas para seguir pra sua viagem ser bem aproveitada e planejada.

Dicas importante para sua viagem as Maldivas

Assim como em outros países Asiaticos, as Maldivas têm suas épocas de chuva, o clima tende a ficar mais chuvoso entre maio e outubro, a época mais aconselhada para se fazer essa viagem seria entre novembro e abril, e por lá faz sempre calor.

Outra dica de ouro é usar sempre o filtro solar, nem sempre há árvores ou sobra por perto, cuidar da pele também é essencial para aproveitar a viagem, afinal não vai querer ficar com uma insolação!

Para o meio ambiente, não é novidade que as Maldivas tenham uma biodiversidade maravilhosa, então vamos continuar preservando assim, os passeios são bem rigorosos quanto a isso, portanto é de extrema importância respeitar as regras, para conseguirmos manter esse maravilhoso local assim.

Não pise nos corais, recolha seu lixo ou se ver algum outro por onde passar, também recolha toda ajuda é bem-vinda, não toque nos animais do mar.

Em relação ao fuso horário, nas ilhas Maldivas eles têm oito horas a mais que o Brasil, caindo para sete horas no horário de verão.

Em alguns lugares é proibido o uso de drones, então antes de usar verifique se no local que você está o uso do mesmo é permitido.

As ilhas são pequenas então na maioria das vezes é dispensado o uso de carros para se locomover, pois em alguns minutos você consegue dar a volta caminhando.

E por último para aproveitar sua viagem para as Maldivas, tenha um seguro de viagem, nunca se sabe o que pode acontecer em qualquer lugar do mundo, como ficar doente, um ferimento causado por uma água viva ou até mesmo uma intoxicação alimentar então previna-se e viagem com segurança.

Para mais novidades, me acompanhe nas redes sociais.

Gostou? Compartilhe.

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Inscreva-se na Newsletter

Receba as últimas publicações e artigos em seu e-mail

Receba Cotação

Importante: Este site faz uso de cookies que podem conter informações de rastreamento sobre os visitantes.